Polícia Civil celebra aniversário ressaltando cooperação da sociedade

Secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, foi uma das homenageadas – Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

Na semana em que a Polícia Civil comemora 176 anos de combate à criminalidade no Rio Grande do Sul, a instituição reconheceu autoridades e personalidades que prestaram serviços relevantes ao estado e colaboraram com o trabalho de policiais gaúchos. Foram 22 homenageados entre secretários de Estado, autoridades militares e civis. A cerimônia ocorreu no auditório Cícero do Amaral Viana, no Palácio da Polícia, em Porto Alegre.

Um dos agraciados foi a secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, que destacou a importância da parceria da Polícia Civil na execução e acompanhamento de políticas sociais em programas estaduais, como as Cipaves – projeto coordenado pela policial e professora Luciane Manfro.

“Existe um outro trabalho que a polícia faz em parceria com a sociedade que, muitas vezes, não aparece nos índices. Destaco o quão é justa a outorga da medalha para a (perita médica legista do Instituto-Geral de Perícias) Angelita Rios, que trabalha com crianças que sofrem abuso sexual, um trabalho fundamental de conversa e acolhimento para que se possa fazer justiça, bem como o trabalho da gerente do programa Mediar, a delegada Sabrina Deffente. São diversas situações em que a atuação policial garante direitos das nossas crianças, jovens e idosos”, afirmou Maria Helena.

Medalha reconhece pessoas que prestaram serviços relevantes à corporação. Dani Barcellos/Palácio Piratini

O chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, lembrou que a cooperação e integração dos agraciados auxiliou nos índices de aumento em 25% no número de operações policiais bem sucedidas. “Os dados positivos de gestão não seriam possíveis sem a participação dos nossos homenageados. Cada um com sua característica diferente, mas que colaborou em prol de uma corporação mais forte”, avaliou.

Conforme Wendt, houve aumento de 7,75% nas prisões de janeiro a outubro de 2017, em comparação ao mesmo período de 2016, sendo 12,9 mil efetuadas em todo estado. Somente em Porto Alegre, mais de 550 foram presos por homicídio.

O secretário adjunto da Segurança Pública, Everton Oltramari, disse que este é um momento de reconhecimento e valorização da sociedade e das forças de segurança. “São 176 anos de história, um momento de reconhecer quem colabora efetivamente com nossa Polícia. Como cidadão, agradeço a todos os homens e mulheres que, no dia a dia, enfrentam a criminalidade, atacando nas operações o coração do crime organizado e desempenhando funções com coragem e qualificação”, enalteceu.

Empenho dos cidadãos

A Medalha Tiradentes é concedida às pessoas e entidades que efetivamente prestaram relevantes serviços à causa da instituição. O nome rememora o mártir da independência e patrono das polícias civis e militares do Brasil. Baluarte de cidadão brasileiro e modelo de policial, Tiradentes inspira pelo comprometimento com a causa da segurança pública.

Lista de agraciados

Carlos Búrigo, secretário de Planejamento, Governança e Gestão

Cleber Benvegnú, secretário de Comunicação

Raffaeli di Cameli, secretário de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos

João Carlos Mocellin, chefe de Gabinete do Governador

Ronaldo Santini, deputado estadual

Vanderlei Deolindo, juiz corregedor do Tribunal de Justiça

Roger Ballejo Villarinho, procurador do Ministério Público do Trabalho

Eduardo Zaffari, presidente de Defesa, Assistência e das Prerrogativas da OAB/RS

Victor Hugo Laitano, procurador do Ministério Público do Trabalho

Ricardo Andrade Saadi, superintendente do Departamento de Polícia Federal

Alexandre Spohr Freitas, chefe do Serviço de Polícia do Comando Militar do Sul

Andreis Silvio Dal’Lago, comandante-geral da Brigada Militar

Eduardo Lima Silvia, diretor do Instituto-Geral de Perícias

Cleber Pereira, comandante-geral do Corpo de Bombeiros

Artur Nitz, delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina

Mário Ikeda, subcomandante-geral da Brigada Militar

Sabrina Deffente, gerente do programa Mediar da Polícia Civil

Moyses Lopes Prates, inspetor de Polícia

Angelita Rios, perita médica-legista do IGP

Gustavo Caleffi, sócio-diretor da empresa Squadra

Ronaldo Bernardi, fotojornalista do Grupo RBS

Texto: Letícia Bonato
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s