Prevenção ao mau uso de agrotóxicos será intensificada por órgãos estaduais

md_20161212175654ars_0079_2
O presidente da Emater falou sobre o trabalho feito pelos técnicos da instituição, com pequenos produtores – Foto: Sofia Wolff/Especial Palácio Piratini

Os produtores que mantêm espaços de comercialização de hortifrutigranjeiros na Ceasa serão orientados com maior intensidade sobre a utilização correta de defensivos agrícolas. As ações estratégicas para isso foram debatidas nesta segunda-feira (12), na sede do complexo de abastecimento, por representantes de órgãos estaduais.

O encontro tratou também das responsabilidades previstas pelo termo de ajustamento de conduta (TAC), firmado em 2012 entre Ceasa, Secretaria Estadual da Saúde, Vigilância Sanitária (estadual e municipal), Laboratório Central do Estado (Lacen), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia e Ministério Público. Continuar lendo “Prevenção ao mau uso de agrotóxicos será intensificada por órgãos estaduais”

Anúncios

Ceasa afirma que saúde do consumidor não está em risco

Ceasa/RS
O mercado da Ceasa é responsável pelo suprimento de hortifrutigranjeiros de 35% do estado – Foto: Claudio Fachel/ Arquivo Palácio

Cerca de 600 toneladas de frutas, legumes, flores, hortaliças, ovos e derivados de origem animal são comercializadas por ano no maior complexo de fornecimento desses produtos no Rio Grande do Sul, localizado em Porto Alegre. Em atividade há 40 anos, as Centrais de Abastecimento do Estado (Ceasa/RS) têm como compromisso social a melhoria da qualidade de vida da população com a oferta de alimentos comercializados por aproximadamente 3 mil produtores.

Conforme o último relatório do Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos, divulgado no final de novembro deste ano, quase 99% das amostras analisadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entre 2013 e 2015 estavam livres de defensivos químicos de risco agudo para a saúde. Foram avaliados cereais, leguminosas, frutas, hortaliças e raízes, totalizando 25 tipos de alimentos. Foram escolhidos esses itens pelo fato de eles representarem mais de 70% dos alimentos de origem vegetal consumidos pela população brasileira.

Essa pesquisa é classificada pelo presidente da Ceasa, Ernesto Teixeira, como um estudo inquestionável, dado o nível de credibilidade da Anvisa sobre o assunto. “O relatório é o mais atualizado e usou método científico adequado, examinando mais de 12 mil alimentos no período de três anos. Consideramos a Anvisa o órgão mais apropriado, e esse estudo, o mais confiável sobre o uso de defensivos”, sustenta.  Continuar lendo “Ceasa afirma que saúde do consumidor não está em risco”